A síndrome do herói e como lidar com ela

Em 2010, Alex Payne escreveu um post sobre a síndrome do herói para seu blog. No entanto, mesmo algumas pessoas já estando cientes de que esse problema existe, nós ainda vemos muitos heróis em projetos, e eles acabam afetando o processo de desenvolvimento. Portanto, decidimos falar um pouco mais sobre tal problema para tentar convencê-lo de que ser um herói não é saudável para você, e nem para o seu trabalho.

Definição

Vamos começar com a definição de herói. Fazendo uma tradução livre do conteúdo do blog do Payne, temos que:

O herói é uma pessoa que é capaz de varar noites, trabalhar de fim de semana e fazer plantões enquanto ninguém mais se prontifica.

Então, qual o problema com heróis? Nós dividimos o problema em duas partes: saúde física e saúde do trabalho.

Saúde Física

Bom, nós não somos médicos, mas nos parece que já há informação suficiente por aí sobre os males que trabalhar em excesso pode trazer ao seu corpo.

O problema de saúde, nesse caso, é relacionado às ações que o herói toma para alcançar seus objetivos: geralmente ele(a) dorme pouco e trabalha muito. Existe uma tonelada de informações na internet e até mesmo no meio acadêmico que mostram o que o vício no trabalho e a privação do sono causam ao nosso corpo. Para listar algumas dessas fontes, aqui vai uma pequena lista (em inglês):

Além desses, o herói pode ainda sofrer por não praticar atividades físicas regulares e por não se alimentar adequadamente.

E se você está pensando “Ah, mas eu bebo café… logo consigo lidar com muitos desses problemas”, aqui vai um material extra sobre os males do excesso de café no nosso organismo:

Saúde do trabalho

Então você faz parte da corrente YOLO e não liga para sua saúde física com tanto que valha a pena. Bom, acontece que você não está apenas afetando seu corpo, mas também afetando o projeto/produto/trabalho no qual age como herói.

Primeiramente, heróis não são necessários se o planejamento do projeto é feito corretamente. O que quero dizer é que ninguém planeja no ínicio do projeto que um programador trabalhará 12 horas por dia, sem descanso. Então, o que acontece é que a projeção do esforço e do tempo necessários para realizar o projeto não foi bem calculada. Nós possuímos alguns blog posts falando sobre nossas métricas e como prever o fim de um projeto:

Além disso, quando um time contém um herói, os outros membros da equipe podem seguir dois comportamentos distintos:

  • Eles podem achar que o herói vai fazer todo o trabalho árduo e, portanto, eles podem parar de se engajar tanto quanto antes e apenas realizar as tarefas mais simples.
  • Eles podem começar a trabalhar como heróis para tentar se igualar ao primeiro, para que suas imagens não sejam ofuscadas pelo brilho do herói.

De qualquer maneira, seu time será afetado de uma maneira negativa. Pode ser que, de início, tudo dê certo e que o time entregue tudo mais rápido. No entanto, após um tempo, a produtividade e/ou qualidade da entrega será afetada e seu time estará pior do que antes pois estará exausto.

Mais ainda, existem outras consequências não comportamentais que podem afetar o seu time:

  • Um herói dentro do time gerará mais trabalho para seus colegas. Existirá mais código para ser revisado, mais tarefas para testar e assim por diante. Para resumir: mais WIP (Work In Progress).
    • Pode chegar a um estado insustentável, no qual o sistema esteja sobrecarregado;
    • Os não-heróis podem ser considerados preguiçosos ou não comprometidos, devido às comparações com o herói;
  • Dependendo da arquitetura do sistema, o código extra pode impactar o código já existente, ou pull requests ativos.
    • Pode demandar mais trabalho para resolver conflitos;

Além disso, um estudo da London School of Economics juntamente com Harvard, “Innovation in the collective brain“, fala sobre a importância do trabalho coletivo nas grandes ideias inovadoras. Nem pessoas mundialmente reconhecidas como heróis, como Einstein, Steve Jobs e Darwin, trabalharam sozinhas. Um resumo do estudo pode ser encontrado nesse post da Inc: The Heroic Inventor Is a Myth: Great Ideas Are Group Efforts.

Lidando com heróis

Primeiramente, vamos dizer que você já notou que uma pessoa em seu time age como um herói. O que fazer sobre isso? Bom, a primeira coisa a fazer é conversar com seu gestor, ou a pessoa que reconhece os esforços do time, e mostrar a ele(a) o problema. Explicar como isso afeta seu time e tentar encorajá-lo a parar de recompensar tais atos heróicos, e até mesmo proibir horas extras desnecessárias.

Se você não trabalhar com um herói ainda, faça o melhor possível para evitar o surgimento de um e planeje muito bem seu projeto. Faça projeções conscientes, com prazos factíveis. Baseie sua projeção não somente em estimativas cegas, mas em números, simulações e histórico. Se você observar, durante o projeto, que cometeu um erro na sua previsão, pare e adapte seu trabalho ou seu prazo. Nem todos os prazos são imutáveis, e nem todas as demandas são sempre necessárias. Então trabalhe arduamente para garantir que seu time está confortável com o tempo que tem.

O que achou do texto? Você já viu ou foi um herói em um time? Deixe seu comentário abaixo!


Download: Forecasting software project through Monte Carlo simulation (FREE spreadsheet)
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Comments are closed.